Seduc orienta gestores sobre preenchimento correto de dados do Censo Escolar

Nos últimos meses, a Secretaria de Estado da Educação (Seduc) promoveu diversas atividades e palestras para orientar gestores educacionais acerca da importância do preenchimento correto do Censo Escolar e como esses dados influenciam na formulação de políticas públicas e índices como o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb). A mais recente ocorreu na última terça-feira (19), durante a assinatura da nova pactuação do Programa Escola 10 no Centro Cultural e de Exposições Ruth Cardoso, em palestra voltada para secretários municipais de Educação e gestores escolares.

Segundo a coordenadora estadual do Educacenso, Terence Coelho, os dados informados ao Censo fazem a leitura do que é a educação no Estado, no município e na escola. Daí a importância de se preencher corretamente o levantamento.

“Esses dados vão subsidiar políticas públicas para a educação e índices e indicadores são calculados a partir deles. Muitos erros ainda acontecem na hora do preenchimento do Censo e, por causa disso, algumas escolas e municípios ficaram sem Ideb”, explica Terence.

Ela recorda que as escolas privadas e públicas têm até 20 de março para preencher dados relativos à segunda etapa do Censo Escolar 2018, onde serão repassados informes sobre movimentação e rendimento do aluno – aprovação, reprovação e abandono. Posteriormente, o sistema reabre para retificações no período de 1º a 15 de abril.

Já o Educacenso 2019 está previsto para começar no dia 30 de maio de 2019, data que também servirá de base para o informe concernente ao número de alunos matriculados nas instituições de ensino. Essa será a primeira etapa da edição 2019 do levantamento.

Superação

A secretária de Educação de Tanque D’Arca, Valdemires Farias destaca a importância dos municípios acompanharem o preenchimento do Educacenso em suas escolas. “Na Semed, fazemos questão de fazer esse acompanhamento. Em 2017, tivemos excelentes notícias com o Ideb, alcançando a taxa de 4.5 nos anos iniciais do Ensino Fundamental. Para 2019, queremos nos superar”, fala a gestora.

Ascom – 21/02/2019