Maceió tem 5 filmes selecionados em festivais nacional e internacional

Nos últimos anos, a Prefeitura de Maceió, por meio da Fundação Municipal de Ação Cultural (Fmac), reforçou o investimento no setor e regulamentou a gestão dos recursos por meio da política de editais. Além da realização de festivais de cultura popular, a gestão municipal fortaleceu o incentivo e fomento à produção audiovisual.

Um dos reflexos deste investimento foi a seleção de cinco produções maceioenses, quatro curtas e um longa-metragem para dois grandes festivais internacionais de cinema: a Mostra de Cinema de Tiradentes, em Minas Gerais, e o Festival Internacional de Cinema de Roterdã, na Holanda.

Segundo o prefeito Rui Palmeira, fazer investimentos por meio de editais que beneficiem artistas locais é uma preocupação da gestão municipal. “Este ano o setor recebeu incentivos inéditos e muito importantes para a produção audiovisual maceioense. Através do edital do audiovisual, com recursos municipais e da Agência Nacional do Cinema (Ancine), possibilitamos a produção de curtas e longas-metragens, a formação de cineclubes, a realização de festivais, além de ações de capacitação”, ressaltou o gestor.

De acordo com o presidente da Fmac, Vinícius Palmeira, esse foi o maior investimento da história da produção cinematográfica em Maceió. “Só o edital do Município soma R$ 6 milhões em investimentos. Se contarmos ainda a participação do Governo Estadual e do município de Arapiraca, são mais R$ 9 milhões de investimentos inéditos na cadeia produtiva local. Isso é um marco para o cinema alagoano. Ficamos felizes por ser algo que plantamos e que nos atravessará, pois a gestão vai acabar, mas os filmes continuarão sendo vistos.”

Com o Edital do Audiovisual, a Fundação irá viabilizar a produção de 12 curtas-metragens, três longas-metragens, três festivais nacionais de cinema, oito cineclubes e três telefilmes, além de garantir ações de capacitação voltadas ao segmento.

“Acredito que essa demonstração de força da produção e realizações do audiovisual de Maceió está apenas começando a colocar a cara no mundo. Com o resultado do nosso último edital, muito mais é esperado. O aquecimento do setor tem na manga muitas produções com execuções previstas pra o decorrer dos próximos dois anos. E todos derivados apenas do Edital do Audiovisual de Maceió”, destacou o titular da Fmac.

O curta “Como Ficamos na Mesma Altura”, de Laís Araújo, foi o selecionado pelo Festival Internacional de Cinema de Roterdã, na Holanda – um dos mais prestigiados festivais de cinema do mundo. Além disso, a cineasta teve o roteiro de “Marina”- contemplado pelo Edital de Maceió –  selecionado pelo Hubert Bals Fund, um Fundo do Festival de Roterdã.

Um longametragem e mais três curtas foram escolhidos para a Mostra de Cinema de Tiradentes, que ocorrerá entre 24 janeiro e 1º de fevereiro de 2020. O longa-metragem “Cavalo”, de Werner Salles e Rafhael Barbosa, estreará no dia 1º de fevereiro em Tiradentes. A dupla de cineastas também é vencedora do Edital de Audiovisual de Maceió com o longa-animação “Utopia”.

Foram selecionados ainda os curtas “A Barca”, de Nilton Resende; “Trincheira”, de Paulo Silver; e Ilhas de Calor, do cineasta Ulisses Artur, do mesmo modo contemplado no Edital do Audiovisual de Maceió com o projeto de longa-metragem “Não Estamos Sonhando”.

27/12/2019